AgendaA OCDE - Do que se trata ?
A OCDE em Paris - França.

As raízes da OCDE remontam ao Plano Marshall. No presente, congrega 30 países identificados com o valor da governação democrática e com os princípios da economia de mercado. Trata-se de um fórum onde os Governos podem comparar e trocar experiências, identificar boas práticas e promover decisões e recomendações. O diálogo, o consenso, o exame e pressão pelos pares são elementos centrais na actividade da OCDE.
A missão da Organização é, na essência, a de auxiliar Governos e sociedade a aproveitarem plenamente as vantagens da globalização, fazendo face aos desafios económicos, sociais e de governação que acompanham aquele fenómeno. Neste contexto, é atribuída elevada prioridade à compreensão das questões emergentes e à identificação de soluções que possam funcionar, tendo em vista apoiar os decisores políticos.
Em complemento da análise e conselho que providencia num vasto leque de assuntos de natureza económica, a OCDE constitui ainda uma das mais extensas e credíveis fontes de dados estatísticos, económicos e sociais que possibilitam comparabilidade. As respectivas bases de dados cobrem áreas tão diversas quanto a das contas nacionais, indicadores económicos, comércio, emprego, migrações, educação, energia e saúde.
Produz ainda instrumentos acordados a nível internacional, sob a forma de decisões e recomendações que visam a promoção de regras do jogo em várias áreas como sejam as do combate à corrupção nas transacções internacionais, da política de informação e comunicações, da fiscalidade e do ambiente. Os países não membros são convidados a subscrever tais acordos e tratados.
Desde a criação da OCDE, a ajuda ao desenvolvimento para além das respectivas fronteiras constitui uma componente da sua missão. Para além disso, a Organização mantém parcerias activas com o sector empresarial e do mundo do trabalho, mas também com a sociedade civil e parlamentares. Enquanto partes interessadas beneficiam e contribuem activamente para os trabalhos da OCDE. Mantém ainda uma partilha de conhecimento e intercâmbio de perspectivas com mais de 100 outras economias.
Em Maio de 2007, os países membros da OCDE acordaram em convidar o Chile, a Estónia, Israel, a Rússia e a Eslovénia para iniciarem negociações com vista a tornarem-se membros da Organização e em estabelecer cooperações reforçadas, com vista a uma eventual adesão, com o Brasil, China, Índia, Indonésia e África do Sul.

(elaborado com base em texto incluído em "OECD – Annual Report 2008")